quinta-feira, 24 de abril de 2008

Para meu bebê!!




Em homenagem ao meu bebê Gustavo, que com tão pouca idade me mostrou os dois lados da vida...


Para ser poeta é preciso ser triste?
Amor perdido,
Vida sem sentido,
Dor que desatina a doer,
Quantos versos assim já escritos
Lágrimas de poetas tristes
Traumatizados pela cruel existência
Esqueceram-se de falar sobre os risos explosivos,
Os sons monossílabos,
Os dedos pequeninos de uma criança
Será que conheceram?
Conheço os dois extremos,
Tristeza e alegria,
Mas prefiro investir na última
De triste basta a poesia!

2 comentários:

Ca disse...

Pri, seus textos e poemas são ótimos, vc se expressa com muita clareza e emoção!!! Parabéns pelo blog!!!

Paul disse...

Oi Pri, passei para conhecer seu blog, e gostei muito, parabéns!!!
Linda homenagem ao seu filhão.. Um beijo!